Privacidade Digital - Soluções para LGPD

Privacidade Digital - Soluções para LGPD
Com a homologação da Lei Geral de Proteção de Dados, sua empresa deverá trabalhar com maior cautela qualquer dado obtido de seus clientes por meio virtual. Neste artigo, você saberá mais sobre a proteção de dados na internet e conhecerá quais são as soluções que podem ajudar sua empresa no tratamento dos dados de clientes!

Agora em 2020 começa a valer a Lei Geral de Proteção de Dados. Ela criou novos dispositivos para coleta e tratamento de dados das pessoas, como também estabeleceu punições para quem descumprir as regras.

No caso de empresas, estas poderão ser multadas em valores que podem chegar até 4% de seu faturamento. Por esta e muitas outras razões, é preciso parar e entender o que a regulamentação prevê para proteção de dados pessoais.

A Lei Geral de Proteção de Dados

A Lei Geral de Proteção de Dados, conhecida pela sua sigla LGPD, é um importante documento que rege as formas de coletar e utilizar os dados de clientes por parte das empresas.

Com o advento da internet e a maior utilização, as empresas coletam um grande volume de dados de seus clientes através da internet. Na maioria dos casos, os dados coletados são utilizados de forma indevida.

Dessa forma, a LGPD veio para organizar e controlar a utilização de dados pessoais por parte de terceiros.

A aplicação da LGPD

A LGPD criou a oportunidade das pessoas terem poder de decisão sobre os seus próprios dados vinculados à internet.

Os usuários poderão autorizar ou não a utilização dos seus dados, como também solicitar às empresas para verificar quais dados e de que forma estão sendo guardados e utilizados pela empresa.

Não será mais possível a coleta de dados na internet sem autorização da pessoa. E se o usuário for menor de idade, então é preciso ter uma autorização dos pais ou responsável.

A empresa deverá mostrar ao cliente de que forma estará coletando os dados e para qual fim. Se for, por exemplo, para campanhas publicitárias, para melhorar o atendimento ao cliente, não importa qual o motivo, será necessário explicar.

Dessa forma, a LGPD permite que:

  • A pessoa autorize ou não a coleta de seus dados;
  • A pessoa tem o direito de saber qual é a finalidade de uso dos dados a serem coletados;
  • A empresa terá que pedir autorização antes de coletar os dados das pessoas;
  • A empresa deverá comunicar ao usuário qualquer situação que indique risco para os dados coletados;
  • A empresa será obrigada a excluir de seus registros todos os dados de usuários que não tenham mais relacionamento com a mesma;
  • A Agência Nacional de Proteção de dados poderá requerer relatórios de riscos sobre a privacidade dos dados coletados;
  • A Agência Nacional de Proteção de Dados poderá aplicar sanções, como multas.

Soluções para ajudar na proteção de dados na internet

Existe um prazo para que as empresas se adaptem na questão de proteção de dados na internet. Junto com esse prazo há várias soluções que devem ser colocadas em práticas urgentemente. Conheça algumas delas!

Treinamento e processos próprios

Certamente que o primeiro passo é treinar o pessoal que irá coletar e utilizar dados de clientes. Será preciso criar um processo próprio onde seja especificada cada etapa.

Mapear o trâmite é, sem dúvida, a ferramenta ideal nesse momento, definindo:

  • Quem fará a coleta e tratamento de dados das pessoas?
  • Como será feita a coleta de dados das pessoas;
  • Onde esses dados serão armazenados;
  • Como os dados coletados serão armazenados;
  • Alguém pode alterar os dados? Quem e como?

Servidores dedicados

Sem dúvida alguma a melhor forma de manter a segurança dos dados coletados é através de um servidor dedicado, onde somente a empresa terá acesso, além de poder controlar e customizar a utilização.

Em um servidor dedicado tudo será exclusivo, o que na prática, reduz grandemente a possibilidade de invasão por parte de terceiros.

Backup

Realizar o backup, e especificamente nas nuvens, é certamente a grande pedida para manter em sigilo e sobre alta proteção os dados coletados na internet.

Como gravar backup na nuvem será feito com terceiros, é preciso verificar se esses já estão colocando em prática as regras da LGPD.

Imprescindível também fazer o acompanhamento dos dados permitindo que esses fiquem ativos e disponíveis apenas pelo prazo estipulado. Após concluídas as relações com o cliente, a exclusão dos dados deverá ser realizada.

Certificado SSL

O SSL criptografa todas as informações em fluxo em sua página online. Isso é excelente para impedir que haja acesso indevido aos dados trafegados. Esse certificado é verificado na URL do domínio que deverá iniciar por https.

É importante destacar que o controle criptografado dos dados é necessário, mas se não trabalhar o local onde será guardado ou feito o backup desses dados, de nada adiantará um certificado SSL.

O controle sobre a coleta e utilização dos dados de clientes deve ser feito pensando não apenas em cumprir com a lei, mas na garantia da segurança e bem-estar de seus clientes.

Se inscreva para receber nossas novidades

Tenha um Site

Sua empresa na internet

Image